Como escolher a Bike ideal – Dicas!

como escolher a bike ideal

Bikes são símbolos clássicos da mobilidade pessoal e dos esportes. Ao longo do tempo, os designers se diversificaram para aumentar sua segurança, durabilidade e estética.

Escolher uma bike já não é uma simples questão de afinidade, mas de perfil. Hoje é possível ter uma magrela totalmente adaptada às suas demandas e necessidades, já que o mercado está cada vez mais amplo e diversificado.

No texto de hoje, trouxemos algumas dicas de como você pode escolher a sua bike ideal! Confira!

 

Pense no seu uso

Antes de tudo, é necessário considerar o uso geral de sua futura bike; mobilidade urbana, off road, exercícios, corrida, passeio, BMX. Grande parte dos modelos são versáteis e não perdem funcionalidade alguma para mobilidade no dia-a-dia, pelo contrário: por vezes acabam até sendo mais práticas graças a seus atributos de conforto e estabilidade. Além disso, você também poderá adaptá-las na medida que sentir a necessidade.

Vamos conhecer os principais modelos de bike:

 

São os modelos mais populares em diversos países, capazes de ter bom desempenho em todos os terrenos – da terra à lama, neve e terrenos úmidos.

Seus pneus largos e com cravos dão estabilidade nas situações diversas e podem ter customizadas sua suspensão, marchas, etc. Tudo isso de forma que ela se torne confortável,  tanto no asfalto quanto em terrenos acidentados.

 

São pensadas para longas pedaladas. Seus pneus geralmente são escolhidos para dar maior aderência no asfalto, têm selim e manoplas mais confortáveis para evitar dores e abrasão, material leve e dimensões adequadas para poupar esforço ao pedalar.

 

Elas foram projetadas para modalidades esportivas. Todos os seus atributos foram pensados para a velocidade, como os componentes leves e a arquitetura aerodinâmica para melhor aproveitar o esforço do ciclista. Seu guidão curvado permite apoiar os cotovelos e o quadro de carbono, além da resistência, traz estabilidade.

Uma vez que foi projetada para modalidades competitivas, as bikes speed não param de receber implementações que aumentam sua velocidade e distribuição da energia do ciclista.

 

Bikes Urbanas – Qual escolher para a cidade?

Todas as bikes citadas são capazes de ter um bom desempenho urbano, até mesmo as Speed. Com alguns ajustes, podem ser adaptadas. Couriers de grandes cidades usam bikes speed para entregas rápidas de documentos e afins e, dependendo da extensão de ciclofaixas, podem ter um custo-benefício superior ao das motos.

No geral, bikes urbanas contam com quadros mais pesados, são facilmente adaptáveis para garupas, cestas e caixas. Seu selim é maior e mais macio e o aro menor, geralmente de 26“.

Mesmo com a onda de tecnologia para bikes mountain, esses modelos ainda são muito populares e acessíveis.

 

Tamanho é documento

Apesar de hoje haver modelos diversificados para situações de uso, alguns detalhes podem fazer muita diferença para seu estilo e suas proporções. É importante considerar algumas coisas:

 

  • Tempo Pedalando x Terreno

Hoje em dia, além dos populares aros de 26”, empresas têm variado suas dimensões para adaptá-las à diferentes necessidades. Com os aros de 29”, a distribuição do impacto fica maior. Associado à amortecedores e cravos nos pneus, é possível pedalar em terrenos acidentados e íngremes com menor esforço e desgaste.

Porém, aros maiores também demandam mais energia e, ainda que cubram um espaço maior com cada pedalada, a maior energia dispendida tornará a pedalada mais lenta.

Aros de 26” e pneus sem cravos têm mais aderência no asfalto e são capazes de atingir uma velocidade maior proporcional ao ritmo. Em ambientes urbanos e pedaladas mais longas, talvez sejam uma opção para poupar esforço mantendo rendimento.

 

  • Suas dimensões

O tamanho do garfo e do quadro em relação à roda, que precisam ser proporcionais, também pode afetar sua postura e desgaste de acordo com seu tamanho. Pessoas mais altas podem acabar forçando sua lombar em bikes muito baixas, assim como ciclistas de menor estatura podem fazer esforço excessivo em bikes muito altas.

Felizmente, é possível adaptar a sua bike para minimizar os impactos e torna-la proporcional à sua escolha, como no caso dos quadros, que variam em tamanho e polegadas da roda, amortecedores e selims com regulagens variadas.

 

  • O peso da Bike

Outro fator influente ao escolher sua bike será seu material. As bikes clássicas geralmente são produzidas com aço e liga de cromo, com quadros inteiriços. São fáceis de soldar, inclusive, por serem menos resistentes.

Bikes urbanas geralmente são metálicas. Apesar de não serem recomendados para atingir grandes velocidades, graças ao peso que possuem, mas ainda são muito queridas por fãs de bikes clássicas, ciclistas urbanos e até para longos passeios.

O alumínio fica entre um meio termo e opção popular às peças de aço. Ele possui um valor acessível e, apesar da invasão das bicicletas de fibra de carbono, ainda mantém adeptos em todas as áreas.

 

Gostou das nossas dicas? O catálogo da Dias Bike possui bikes preparadas para cada estilo com frete gratuito e todas as peças e acessórios para preparar ou customizar a sua, do seu jeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *