Pedalar na chuva: Equipamentos e dicas que podem ajudar!

Homem pedalando na chuva

Geralmente uma chuva – especialmente aquelas que vem de repente – arruínam a maioria dos planos, especialmente daqueles que não costumam usar carro. Pedalar na chuva, assim como muitas outras atividades, acaba sendo dissuadida por muitos mas, pensando melhor, quais são as implicações de pedalar nesses momentos?

 

Homem pedalando na chuva forte no trânsito

É preciso evitar pedalar na chuva?

 

A natureza muitas vezes é pouco previsível e não cansa de nos surpreender. Dificilmente alguém gosta de ser tomado de surpresa pelo tempo chuvoso, especialmente durante os afazeres do dia-a-dia ou quando tem planos no final de semana, salvo, talvez, por crianças que adoram brincar na chuva.

Os empecilhos e potenciais riscos são reais, você pode desde contrair um resfriado a acabar sendo eletrocutado por um raio. Mas os riscos são inerentes de quase tudo e eles existirem não significa necessariamente que você será acometido por algum deles: há formas de verificar se é válido pedalar na chuva e como se precaver.

Avalie o clima, hoje é possível ter uma série de informações desse tipo na palma da mão. Conheça o ambiente onde costuma pedalar: as ruas costumam ficar alagadas? Como é o terreno de seu trajeto? Observe bem a intensidade e se a presença de descargas elétricas. Se o clima estiver hostil, talvez valha a pena aguardar um tempo.

Ao usar como locomoção, é sempre preferível esperar a chuva diminuir, evitar os horários de rush, que só ficam piores nessas situações e, mesmo ao pedalar em uma chuva mais amena, mantenha-se com uma direção defensiva sempre, pois em relação aos carros, você estará muito mais vulnerável ao pedalar na chuva.

Caso seja surpreendido pela chuva no meio de seu treino em terrenos off-road, certamente terá de lidar com o barro. Se ele não for um grande problema assim como a terra do ambiente tiver uma boa consistência, você pode aproveitar o cenário produzido pela chuva para se divertir na lama com a chuva de fator desafiador. Já em ambiente mais montanhosos, talvez seja arriscado, mesmo de pneu adequados, muito da aderência será perdido, especialmente em relação à rochas. No caso de montanhas, assim como no caso das rodovias, é preferível evitar, buscar um lugar para se proteger (tentando sempre evitar árvores, que atraem raios).

Há momentos em que é inevitável fugir da chuva, ela é algo natural que não irá mudar, então é nosso papel estarmos preparados para enfrentá-la;

 

Ciclista na chuva

Como Se Proteger Ao Pedalar Na Chuva?

  • Reduza a velocidade. A aderência dos pneus com o solo, assim como de seu calçado com os pedais é severamente reduzida com a chuva.
  • Evite buracos, às vezes aqueles que parecem inofensivas poças podem ser mais fundos e tirar seu equilíbrio ou danificar sua bike.
  • Não é recomendável sentir frio e ficar encharcado. Apesar de pedalar na chuva muitas vezes implicar nisso, em situações cotidianas, talvez você não possa simplesmente ir para casa se trocar, então busque levar consigo ao menos um par de manguitos e uma jaqueta corta vento impermeável. Assim você tem maiores chances de manter seu abdômen aquecido. Mas atenção: evite àquelas que não possuem condições para o corpo se refrescar com pequenas aberturas. Conservar muito calor e trocá-lo com um frio grande também é ruim.
  • Além da jaqueta, você pode adicionar uma calça, meias impermeáveis ou até a boa e velha sacola: todos esses artigos são compactos e fáceis de dobrar e guardar.
  • Tenha iluminação em sua bike. No meio de uma neblina ou chuva forte, pode ajudar outros motoristas a te perceberem em meio ao trânsito.
  • Um espelho retrovisor também pode ajuda-lo a identificar outro veículos que, igualmente, ficam mais difíceis de perceber durante a chuva.
  • Óculos especiais para ciclismo também são uma ideia interessante, pois muitas vezes a chuva atrapalha severamente a visão do ciclista.
  • Sapatilhas de pedalada são desenvolvidas especialmente para tal finalidade e mesmo na chuva sua estrutura está condicionada para garantir uma boa aderência com o pedal.
  • Atenção aos freios, que podem ficar escorregadios. Toda a região de sua bike que requer uma lubrificada regular merece uma atenção, especialmente após a chuva: apesar de os quadros e aros e pneus serem muito resistentes à oxidação da chuva, outras partes sensíveis e fundamentais são, como os rolamentos, correia, cassete.
  • Ao chegar em casa, tome um bom banho mas também não se esqueça da bike: vire-a de cabeça para baixo para a água acumulada pela chuva sair mais fácil. Se tiver alguma proficiência, pode engraxar e lubrificar sozinho diversas peças afetadas sem grandes despesas e até como forma de terapia contra a chuva.

Pedalar na chuva pode ser uma experiência muito libertadora quando praticada de forma segura, por diversão, é claro, não entre os horários do trabalho onde ninguém quer molhar o uniforme ou passar frio e ainda ter de trabalhar e/ou estudar.

A chuva nem sempre precisa te inibir de curtir o seu tempo livre com sua bike. Considerando as precauções gerais, você pode tanto se divertir e inovar como ganhar algum tempo no dia a dia sem precisar se expor tanto, seja ao risco dos automóveis, chances de quedas ou resfriados.

 

Ciclistas fazendo trilha na chuva

 

Gostou deste artigo? No portal da Dias Bike há muitos outros repletos de assuntos relevantes para a vida do ciclista e da cultura do pedal como um todo, acesse e assine nossa newsletter para estar sempre atualizado!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *