As vantagens de ter um velocímetro na bike!

Ciclista pedalando na rodovia

Ter um velocímetro na bike dá uma nova dimensão à sua pedalada. Muitas vezes gostaríamos de ter dados mais concisos de nossos exercícios, poder acessá-los, gravá-los e fazer uma relação precisa, como nos carros, motos e até ao caminharmos usando funções do celular.

Há momentos em que temos a sensação de andar em uma determinada velocidade, por uma quantidade X de quilômetros e, ter na ponta do lápis o quanto percorremos em um determinado período de tempo ou quantas calorias queimamos, acaba, muitas vezes, ficando na especulação pouco precisa.

Um velocímetro na bike, ou ciclocomputador, em termos mais técnicos, é uma ferramenta que vem justamente para auxiliar a jornada do ciclista para manter uma relação mais precisa de todas as variantes que envolvem o ciclismo e auxiliar no planejamento e performance em tempo real, sem grandes dificuldades você pode monitorar com grande precisão seu desempenho, estabelecer novas metas para sua pedalada e compartilhar com seus amigos uma plataforma completa de dados de navegação.

Velocímetro na bike, quais são as funções?

Os ciclocomputadores são ferramentas muito variadas, com R$ 50 é possível adquirir um modelo simples, e os preços, funções e marcas variam bastante, é possível escolher aquele velocímetro que melhor se adequa às suas necessidades na bike. Separamos as suas principais funções com seus códigos mostrados no display e funções:

MX e MAX

MX indica sua velocidade atual e MAX sua velocidade máxima.

  • AV e AVG: indicam a velocidade média horária em sua pedalada.
  • DST: Monitora a distância percorrida em cada treino.
  • ODO: Odômetro, função que monitora e acumula o total de quilômetros percorridos no dia a dia e só é zerada ao retirar a bateria.
  • TRIP: Monitora o tempo total pedalando.
  • T.RT: Marca o tempo total usando sua bike.
  • Pacers: Setas que aparecem para indicar um aumento ou diminuição do ritmo durante o treino.

RPM

Função de rotações por minuto, quando houver um ponto instalado no pedivela, ela monitora o número de voltas dadas no pedivela e sua velocidade atual, média e máxima atingida, em alguns aparelhos é possível estabelecer uma meta e o aparelho irá te avisar ao atingi-la.

• Funções de frequência do corpo:

Frequência/intensidade cardíaca (média, mínimo e máximo), tempo no circuito, média por voltas e consumo de calorias.

 LAP

Nos ciclocomputadores com essa função, importante para ciclistas de circuitos (LAP, em inglês, significa ‘voltas’ em um trajeto). Com ela você pode armazenar os dados de cada volta, com os atributos citados acima separados por volta.

• Funções Extras:

Outros velocímetros mais sofisticados são capazes de manter dados de mais variáveis, como:

ALTI

Altímetro, usando um sensor bariométrico, faz leitura da altitude média baseada na pressão atmosférica. É possível ter os dados de altitude máxima, mínima e média e a quantidade total acumulada no treino.

TMP

Temperatura ambiente.

Além destas funções, alguns ciclocomputadores são capazes de dar um display com dados extras, como as configurações gerais de sua bike (tamanho da roda, lembretes de manutenção) e do próprio ciclista, como peso, idade e podem manter até calendário.

Os modelos mais sofisticados são capazes de compartilhar com softwares todas essas variáveis e montar automaticamente uma ficha de seu desempenho, fazer sugestões e marcar seu trajeto em um mapa e trazer informações e dicas para determinados trechos caso possuam tecnologia GPRS, a mesma dos celulares antigos.

Quais As Vantagens de Ter Um Velocímetro Na Bike?

Depois de conhecer todas as funções que um velocímetro de bike pode ter, fica mais fácil entender como cada função se adequa às suas necessidades na hora de escolher o ciclocomputador para seu perfil.

Para ciclistas que curtem um turismo, a função GPRS é especialmente interessante, pois você poderá manter um registro detalhado das áreas em que passou e planejar seus trajetos, colher informações úteis e ainda compartilhar todos os dados com seus amigos e redes.

Se você pedala para manter a saúde, queimar calorias, manter um relatório da função cardíaca, quantidade de calorias queimadas e desempenho médio pode ajudar bastante a se programar e agregar estes dados à seu acompanhamento e traçar uma linha do desenvolvimento de sua intensidade de treino, peso perdido, consumo médio de calorias e elaborar metas efetivas para ter o melhor aproveitamento possível. Você também poderá levar essas metas para o ciclocomputador, que irá lhe avisar ao atingi-la.

Nas modalidades de resistência e alta performance os ciclistas já são unânimes no uso dos velocímetros, especialmente aqueles que detalham de forma mais completa seus dados em tempo real, manter uma constância no gasto de energia e na cadência da pedalada e velocidade/metros é fundamental para poupar energia e evitar a fadiga muito antes do final de seu trajeto. Monitorar esses dados podem criar um perfil médio do ciclista que ele poderá, com o tempo, otimizar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para os ciclistas da velocidade, mais competitivos, de trajetos. A capacidade de alguns dos velocímetros em separar os dados por voltas é uma ferramenta fundamental.

Numa modalidade onde cada detalhe pode fazer uma grande diferença, saber os dados completos de sua performance pode indicar onde há alguma falha ou vício na pedalada a ser corrigido assim como pontos de êxito do ciclista que deveria manter.

A velocidade média e a cadência são muito importantes para fazer uma auto avaliação constante.

Os Mountain Bikers também possuem um interesse especial nos ciclocomputadores que são capazes de medir fatores como distância, altitude média, intensidade da pedalada, temperatura e roteiros. Essa é uma modalidade onde todas as variáveis de performance contam muito e, com o alto impacto da modalidade, também é interessante ter uma média de desgaste das peças, podendo saber a quilometragem ideal de revisar ou trocar algo sem ser pego de surpresa no meio do trajeto.

Homem pedalando no topo do morro

Conclusão

Ter um velocímetro na bike, indiferente de seu perfil de ciclista, aumenta sua relação com a atividade, torna o ciclista mais consciente das variáveis ajudando a estabelecer metas,limites e ser capaz de melhorar sua performance e estar mais ciente da intensidade, tempo e distância que percorre. Criando uma relação ainda mais interessante e técnica sobre sua pedalada.

No portal da Dias Bike você encontra uma série de artigos sobre o mundo dos apaixonados pelo ciclismo, acesse agora mesmo e confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *